Frentistas de SP debatem amanhã (8) ações de enfrentamento à MP 873

Agendada para sexta-feira, dia 8, as 13 horas, na sede da entidade, na Vila Mariana, em SP, reunirá dirigentes dos dezessete sindicatos, abrangentes aos cem mil trabalhadores frentistas do estado. Convocada por Luiz Arraes, presidente do Sindicato dos Frentistas de Osasco/SP e da Federação Estadual dos Frentistas – Fepospetro, a reunião definirá a agenda da categoria de contraponto à Medida Provisória n° 873. Assinada na última sexta-feira (1) pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo ministro da Economia, Paulo Guedes,a regra praticamente inviabiliza o financiamento sindical ao proibir o desconto em folha para as contribuições financeiras dos trabalhadores para os seus sindicatos, e impor como modelo de cobrança exclusivamente o boleto bancário, entre outras normas. A medida, contra a qual pesa entendimento contrário por parte do Tribunal Superior do Trabalho e diretrizes do Ministério Público do Trabalho, tem duração de 120 dias, período em que, para não perder a validade, deverá ser submetida ao Congresso. De acordo com Luiz Arraes, no objetivo de reforçar a ofensiva sindical contra a permanência da MP, a reunião dos Frentistas de SP terá como foco unificar as ações da categoria de SP em torno da agenda de luta a ser definida pelas Centrais Sindicais, seus jurídicos e Confederações. É dever nosso reagir, porém, a verdade é que já passou da hora de a população em geral se perguntar sobre para que serve afinal um governo notadamente alheio à realidade social do país, e que não incorpora as causas da maioria dos brasileiros”, critica Luiz Arraes. O dirigente confirmou ainda que participará da reunião desta quinta-feira (7), no Dieese, quando as Centrais, com seus Jurídicos, debaterão estratégias e meios de enfrentar e combater a MP 873 entre outros assuntos.

Assessoria de imprensa da Fepospetro

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *