“Movimento sindical vai ajudar a deter o fascismo no Brasil”, diz Patah da UGT

Em vídeo divulgado, nesta quarta-feira (3), pela central sindical UGT (União Geral dos Trabalhadores), seu presidente, Ricardo Patah, alerta que como já não bastasse a crise econômica promovida, principalmente, pela pandemia do Covid-19 e pela desastrosa política econômica adotada pelo governo, o País atravessa uma grave crise política. “A democracia brasileira vem sofrendo constantes ataques fomentado pelo chefe do executivo e seus seguidores”, diz Patah.

O dirigente da UGT lembrou que o movimento sindical teve papel importante na derrubada da ditadura no Brasil e agora este mesmo movimento sindical deve assumir seu papel de protagonismo para enfrentar os ataques à democracia. “A unidade do movimento sindical vai ajudar a impedir implantação do fascismo no Brasil”, afirmou o sindicalista.

O sindicalista falou estarrecido sobre os protestos do último final de semana quando manifestantes, entre os quais torcedores de clubes de futebol, foram as ruas para defender a democracia e foram atacados por simpatizantes do governo Bolsonaro. “É inadmissível toda esta violência contra nossa democracia. Precisamos dar um basta”.
Veja o vídeo:
Vídeo

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *