REUNIÃO NO SINPOSPETRO-CAMPINAS/SP ALINHA FRENTISTAS PARA A GREVE DE 30 DE JUNHO

Uma Greve Geral no país, contra as reformas do governo Temer e por eleições diretas, está sendo articulada para o dia 30 de junho, próxima sexta-feira, pelas centrais sindicais e movimentos sociais. Para alinhavar a participação dos frentistas de SP no protesto, se reuniram em Campinas/SP na manhã desta segunda-feira, (26), com o presidente do Sinpospetro-Campinas/SP e 1° vice da Fenepospetro, Francisco Soares de Souza, dirigentes da categoria de parte dos dezesseis sindicatos existentes em São Paulo. Presente também, Luiz Arraes, presidente da Federação Estadual dos Frentistas ( Fepospetro), que representa, em conjunto com estas entidades, cem mil trabalhadores. Os sindicalistas no encontro definiram que a partir desta terça-feira (27) será intensificada junto às bases as atividades de panfletagem e conscientização: “Vamos focar em esclarecer o trabalhador sobre o propósito dessa luta”, disse Francisco Soares. A entidade de Campinas/SP dividirá sua participação na Greve Geral entre a programação local e a de São Paulo, junto à UGT- União Geral dos Trabalhadores.
Entre os sindicatos dos frentistas de São Paulo, a agenda do dia 30 prevê mobilizações nos postos de combustíveis e caminhadas partindo das entidades e percorrendo as principais avenidas: “A expectativa é de que a maioria dos postos da cidade, principalmente no Centro, permaneça fechada durante todo o dia”, disse Arraes, também diretor do Sinpospetro -Osasco/SP. O sindicalista analisa que crescerá até o dia 30 de junho a adesão da sociedade à Greve Geral, como reação natural à galopante desmoralização do presidente interino Michel Temer, e alerta: “Ele (Temer) não pensa em se reeleger, mas os parlamentares têm essa preocupação, e por isso, esse é o momento de aumentar a pressão popular contra as reformas”

CONSENSO:
A adesão dos trabalhadores em postos de combustíveis e lojas de conveniência à Greve Geral do dia 30 é encabeçada pela Federação Nacional Nacional dos Frentistas, entidade que reúne em todo o Brasil cinquenta e cinco sindicatos e quinhentos mil trabalhadores. De acordo com Eusébio Pinto Neto, presidente da entidade e do Sinpospetro do Rio de Janeiro, a participação nos protestos é fundamental no desafio de fazer mudar no Congresso Nacional o rumo das votações das reformas trabalhista e da previdência.

Assessoria de Imprensa do Sinpospetro-Campinas/SP – Leila de Oliveira

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *