Covid-19 pode ser considerada doença ocupacional

Decisão do STF impõe fornecimento de EPIs para empregados 
O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, em abril, que a eventual contaminação de um colaborador pelo coronavírus pode
ser considerada doença ocupacional. Com isso, fica suspensa a eficácia de dois artigos da Medida Provisória 927/2020, que autorizava ações excepcionais para manutenção do vínculo entre empregadores e empregados.  Estão suspensos também os artigos
29, que não enquadrava a Covid-19 como ocupacional, e o 30, que limitava a atuação de auditores e impedia autuações.
Se o trabalhador for afastado, recebendo auxílio doença do INSS, quando ele retornar às atividades, ele terá estabilidade de um ano. Para  caracterizar a Covid-19 como doença ocupacional é preciso antes comprovar
que o empregado contraiu o novo coronavírus no trabalho ou em decorrência dele.

A decisão torna ainda mais importante que o patrão  fique atento ao uso dos EPIs, como máscaras, álcool gel e distanciamento,   para diminuir o risco de contágio por coronavírus trabalhadores e clientes.

Foto: Bruno Leocádio

Fonte : MINASPETRO

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *