FRENTISTAS DE SÃO PAULO ABREM CAMPANHA SALARIAL

A Federação Estadual dos Frentistas- Fepospetro-, em reunião com os dezesseis sindicatos filiados  aprovou a pré-pauta de reivindicações da categoria e as estratégias para a campanha salarial 2017-2018 dos 100 mil trabalhadores em Postos de Combustíveis e Lojas de Conveniência em  São Paulo. Reajuste com ganho real nos salários, aumento no piso da categoria, do vale-refeição, e a implementação da PLR – Participação nos Lucros e Resultados, principais pontos da pauta econômica, debatidos, serão agora submetidos pelos sindicatos  à deliberação dos trabalhadores.
 
 Bases – A Fepospetro agendará até o final de dezembro uma nova reunião com os dirigentes sindicais, para consolidar as reivindicações provenientes desse calendário de assembleias. O documento definitivo será entregue em janeiro de 2017 aos representantes  patronais do Estado, as entidades: Sincopetro,  Resan, Regran e Recap. A data-base da categoria é 1º de março. 
 
Essencial, setor está entre os menos impactados pela crise
 
Durante a reunião na Fepospetro, dirigentes da categoria  fizeram exposições sobre o atual cenário econômico.  Luiz Arraes, presidente da entidade,  destacou  que o mercado  de combustíveis figura entre os setores  menos impactados pelos efeitos da  crise econômica, e recomendou:  “É fundamental  dar continuidade ao processo de valorização da categoria, com avanços salariais e a permanência de que tudo o que foi conquistado até hoje”.
 
Segundo dados do Sindicom, o Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustíveis e de Lubrificantes,  é de 5% o índice de queda no volume de vendas de combustíveis no mercado brasileiro, registrado  no primeiro  semestre deste ano.  Um retorno gradual do crescimento deste mercado  é esperado para a  partir do segundo semestre de 2017. A previsão, de Paulo Miranda Soares, presidente da  Federação Nacional do setor – Fecombustíveis –  foi feita  durante  o 5° Ercom & Ealub, encontro que reuniu  nos dias 23 e 24 de novembro, em Campinas/SP, mais de novecentos empresários do setor.  Durante o  evento, do qual participou  também Luiz Arraes, a ideia da implantação do autosserviço nos postos de combustíveis, mudança defendida no PLS 407/2014, foi refutada por Luiz Gil Siuffo.  Para o Vice-Presidente da  Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, empresário do ramo de combustíveis  há mais de cinco décadas, a proposta do  autosserviço é inadequada às realidades práticas do país, à economia e aos interesses do próprio setor de combustíveis como um todo.
Assessoria de imprensa Fenepospetro- Leila de Oliveira 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *