Frentistas de SP pressionam patrões por início das negociações salariais

Os frentistas de SP estão mobilizados na luta pelo início das negociações da Campanha Salarial 2021. A pauta de reivindicações da categoria foi protocolada junto aos patrões no mês de fevereiro desse ano.

De acordo com Luis Arraes, presidente da  Federação dos Frentistas de SP – Fepospetro  e do Sinpospetro de Osasco- SP, as  rodadas de  negociação costumam ocorrer sempre após a divulgação do índice de inflação  no período referente à data-base, 1° de março, medida pelo INPC ( Índice Nacional de preço ao Consumidor). Esse ano, porém, a agenda  foi novamente prejudicada pela pandemia, sobretudo em virtude da decretação da fase emergencial  no Estado de  São Paulo, a mais restritiva do Plano SP, em vigor desde o dia 14 de março. “ Desde então, as  quatro entidades patronais permanecem fechadas, o que vem dificultando ainda mais as  tentativas de contato”, diz Luís Arraes. Em um  vídeo postado recentemente na página da Fepospetro,  o dirigente sindical  compartilhou com a categoria a informação de que a entidade segue enviando às patronais ofícios de cobrança de definição de uma data para uma reunião inicial.  Explicou também que, em meio ao impasse,   a Fepospetro  e seus 17  sindicatos  garantiram na justiça a manutenção da data-base da categoria. Em outras palavras, isso significa dizer que, enquanto não for fechado novo acordo, estão garantidos, até março de 2022, todos os direitos previstos na Convenção Coletiva, tais como cesta básica, vale-refeição, seguro de vida em grupo e desconto de somente 1% no vale transporte. Ele finaliza o vídeo afirmando acreditar que a reunião de largada das negociações ocorrerá na 1°  semana após o término da fase vermelha em SP.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *