Justiça do RJ determina pagamento de diferenças de trabalhadores demitidos há 24 anos

Em tempos de crise, com a inflação corroendo os salários, qualquer dinheiro é bem-vindo, principalmente se o trabalhador aguarda há mais de 23 anos por uma decisão da Justiça. Neste mês, a juíza da 35ª Vara do Trabalho do RJ, Mônica Torres Brandão, expediu alvará para o pagamento das diferenças das verbas rescisórias e do Fundo de Garantia Por Tempo de Serviço(FGTS) de um grupo de frentistas, ex-funcionários de um posto de combustível na Zona Sul do Rio.  O processo, que estava parado há anos, só começou a ter andamento em 2010, quando o Sindicato dos Frentistas do RJ (SINPOSPETRO) assumiu a causa..

 

A Justiça do Trabalho determinou o pagamento das diferenças com relação as cláusulas da Convenção Coletiva da categoria, que não foram cumpridas. Os ex-funcionários demitidos em 1992 entraram na Justiça para cobrar seus direitos.

 

Depois de toda luta, a grande dificuldade para os advogados, agora, é localizar esses trabalhadores. A Justiça determinou o depósito em juízo de R$ 50.262,15 para o pagamento dos demitidos pelo posto. O valor da indenização a ser paga varia de acordo com o contrato de trabalho de cada ex-funcionário.

 

ATENÇÃO!! Se você já trabalhou ou conhece algum funcionário do posto IATE relacionado na lista abaixo entre em contato com o sindicato pelo telefone (21) 2233-9926.

 

  • Alexandre Bento Da Silva
  • Alexandre Fonseca Dantas
  • Claudio Dos Anjos Pereira
  • Edmar Santana De Assis
  • Emília De Castro M. Da Hora
  • Francisco De Assis. F De Oliveira
  • Geraldo Expedido Dos Passos
  • José De Oliveira Juarez Cassiano
  • Luciano Vieira De França
  • Manoel Gomes Da Silva
  • Marcio Luiz Da Fonseca Ribeiro
  • Marcos Aurélio Galvão
  • Marcos André Lourenço Dantas
  • Marcos Felipe Silva De Souza
  • Marcus Vinicius De Campos Rodrigues
  • Oliveira Benedito De Aguiar
  • Otalidio Ferreira Luna
  • Pedro Paulo Rosa
  • Ricardo Gonçalves Ferreira
  • Rogério Vieria Monteiro Reis
  • Ronaldo Soares
  • Sérgio Messias De Aquino Silva
  • Sérgio Rangel De Azevedo
  • Sidney Guimarães Da Rocha
  • Victor Meissonier Passivi
  • Wagner Ferreira De Oliveira

O departamento jurídico do SINPOSPETRO-RJ corre contra o tempo para localizar os trabalhadores listados à cima, já que mesmo com a correção de um por cento ao mês, o dinheiro se desvaloriza por conta da alta da inflação. A maioria das indenizações supera o valor de R$ 2 mil.

 

Para receber a indenização, o trabalhador precisa apresentar ao sindicato original e cópia da carteira de identidade, CPF, Carteira de Trabalho e comprovante de residência.  Estefania de Castro, Assessoria de Imprensa Sinpospetro-RJ

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *