Rodoanel ganhará postos de serviços

Daniel Macário
do Diário do Grande ABC

Antigo sonho de quem trafega diariamente pelo Rodoanel Mário Covas começou a se concretizar no fim do ano passado: postos de serviços, incluindo área de descanso para caminhoneiros, serão instalados em cada trecho do anel viário (Leste, Oeste, Sul e Norte).

Apresentado por representantes da Artesp (Agência de Transporte do Estado de São Paulo) durante audiência pública, na sede do DER (Departamento de Estradas de Rodagem), na Capital, o projeto deve ser efetivado nos próximos meses com a abertura da concorrência pública que irá selecionar a empresa responsável pela instalação dos postos de serviços. Ainda não há prazos estabelecidos para entrega dos equipamentos.

A ideia é que os espaços ofereçam infraestrutura para abastecimento de combustíveis, além de serviços mínimos obrigatórios, como, por exemplo, apoio de borracharia, autoelétrico e mecânica, área de alimentação e loja de conveniência. Atualmente, nenhum desses itens está disponível para os usuários, o que historicamente tem sido uma das principais queixas dos motoristas que trafegam pela rodovia.

“Onde já se viu uma rodovia tão grande não ter um posto de combustível sequer? Nunca tive problema, mas ter uma área de descanso ou para comer é o básico para nós, motoristas”, destaca o técnico de manutenção Danilo Silva, 29.

Projetado originalmente para desafogar o trânsito na Capital, reduzindo o tráfego de marginais, em especial, dos veículos que fazem o transporte de carga, o Rodoanel excluiu a instalação de postos de combustíveis em todos os seus trechos a fim de garantir a fluidez da via. A rejeição da medida, porém, tem se intensificado com o aumento da circulação de veículos na rodovia.

Usuários reclamam da falta de espaços em casos de emergências. Só que, para se ter uma ideia, somente no ano passado um total de 20.879 panes mecânicas e 5.611 panes secas foram registradas nos trechos Sul e Leste do Rodoanel, segundo a SPMar, concessionária responsável por ambas rodovias.

“Eu mesmo já tive uma pane seca na rodovia. Na época até andei a pé tentando procurar posto de combustível. Só depois fiquei sabendo que não tinha um posto através de uma equipe da concessionária”, relembra o engenheiro de produção Maicon Almeida, 33.

A princípio, no modelo de concessão apresentado pela Artesp, nenhuma área estudada para instalação dos postos de serviço está localizada no Grande ABC, que é cortado hoje pelos trechos Sul e Leste do Rodoanel. A localização dos postos, no entanto, pode sofrer alteração com o decorrer do certame.

INVESTIMENTO
Segundo a Artesp, ainda será permitido ao vencedor da licitação, além dos serviços mínimos previstos no edital, que ele desenvolva empreendimentos com finalidade associada, como implantação de pequenos centros de compras, área para lazer, hospedagem e outras atividades capazes de gerar receita adicional.

No perímetro específico das áreas de descanso para caminhoneiros deverá haver pátio iluminado com segurança patrimonial 24 horas e monitoramento por câmeras, além de oferta de comodidades como chuveiros, salas de jogos e cozinha.
Daniel Macário
do Diário do Grande ABC

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *