Shell Select prevê dobrar número de lojas de conveniência em 5 anos, diz diretor

Reuters

27/03/3029 – A rede de conveniência Shell Select, da marca Shell, planeja dobrar para cerca de 2 mil o número de lojas no Brasil, em cinco anos, com a aposta no potencial do mercado e nos resultados de investimentos realizados, que inclusive têm atraído mais clientes para o consumo de combustíveis.
Os resultados dos investimentos já começaram a chegar: a Shell Select aumentou em 11,7% o faturamento da rede no último ano no Brasil e a Raízen ainda prevê encerrar o ano-safra, em março, com cerca de 150 novas lojas.

“A loja de conveniência é o modelo de negócios que tem mais aderência e mais cobertura sobre todas as missões de compra do consumidor que está em deslocamento com seu carro”, afirmou Patuzzo, ponderando que a penetração dessas lojas no país, de forma geral, “é uma das mais baixas do mundo”.

“Mas aí que está a grande oportunidade”, frisou.

Segundo ele, cerca de 18% dos postos brasileiros de combustíveis têm lojas de conveniência hoje, enquanto na Argentina o percentual é acima de 70%, na Inglaterra de cerca de 90% e, nos Estados Unidos, 80%.

Entretanto, segundo ele, o cenário no Brasil deve mudar, já que ele percebe um aumento do interesse de empresários no negócio. Além disso, Patuzzo pontuou que cerca de 70% das lojas Shell Select estão na região Sul e Sudeste, evidenciando um potencial de crescimento em outras regiões.

Para os revendedores da marca, ter uma franquia é também vantajoso, frisou Patuzzo: “em média, um posto com conveniência vende 15% a mais de combustível do que um posto que não tem”.

Novo modelo
Patuzzo explicou ainda que faz parte do plano da empresa, além da abertura de novas lojas, promover a conversão de lojas antigas para a nova geração Shell Select que, lançada no ano passado, apresentou um aumento médio no faturamento de aproximadamente 20 por cento em comparação ao modelo anterior de operação.

“Isso gera um interesse para os empresários, eles têm procurado a Raízen e a Select para discutir a possibilidade de fazer a migração para o novo modelo”, afirmou, explicando que o novo formato trouxe operação simplificada, com custos operacionais menores e uma experiência mais intuitiva para o consumidor dentro da loja.

Além disso, a companhia informou que ampliou o mix de produtos e trouxe a nova oferta de “food service”, com salgados finalizados na hora e produtos como pizzas, bolos, doces e sucos naturais sem adição de açúcares e conservantes.

As oportunidades do setor também estão à vista de outros competidores, como é o caso da BR Distribuidora, controlada pela Petrobras, que tem informado interesse em aprimorar o segmento de lojas de conveniência, por meio de uma parceria. Sua rede, chamada BR Mania, tem mais de 1.200 empreendimentos.

No mês passado, a BR anunciou que um assessor financeiro iniciou uma etapa de avaliação e seleção de potenciais interessados em parceria estratégica no setor.

FECOMBUSTÍVEIS

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *