Centrais retomam mobilização para barrar votação da reforma da Previdência

As Centrais Sindicais realizam nesta segunda (15), às 14 horas, a primeira reunião do fórum de dirigentes em 2018. O encontro ocorre na sede da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB). Na pauta, a retomada das ações de combate e resistência. Entre os principais pontos, a votação da reforma da Previdência marcada para 19 de fevereiro, na Câmara dos Deputados.

A Agência Sindical falou com o presidente da Nova Central em São Paulo, Luiz Gonçalves, que antecipou alguns dos temas do encontro. “Além da questão previdenciária, temos um calendário de lutas para 2018. Começa com o julgamento de Lula dia 24 de janeiro, que pode influenciar nas eleições. Tem também a tramitação da Medida Provisória 808, que altera pontos da reforma trabalhista”, comenta.

Luizinho destaca que a Nova Central está atuando no sentido de garantir mudanças na MP, apresentando 25 emendas sobre custeio. “A medida deverá ser apreciada também logo no retorno do recesso parlamentar”, explica.

Mobilização – Para o presidente da CTB, Adilson Araújo, é necessário traçar uma estratégia para barrar a votação da reforma previdenciária no Congresso. “Conclamamos os setores organizados da sociedade e o movimento sindical para intensificar a pressão nas ruas, nas redes sociais e sobre os parlamentares”, diz o dirigente.

Segundo o sindicalista, a mobilização será fundamental assim que o Congresso retornar do recesso. “Nesta etapa, unidade e resistência serão fundamentais na luta contra o desmonte da Previdência e na defesa de uma aposentadoria digna”, ressalta.

via AGÊNCIA SINDICAL

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *