Fepospetro reforça nesta terça-feira (6) em Brasília/DF luta sindical contra reforma trabalhista

Nesta terça-feira, 6 de junho,quando deve ser votada pelos vinte e seis membros da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE ) do Senado a proposta de reforma trabalhista (PLC 38/2017), estará em Brasília o presidente da Federação Estadual dos Frentistas – Fepospetro -, Luiz Arraes. O sindicalista se juntará a uma comitiva de dirigentes de Federações de trabalhadores de todo o Brasil, que, no Senado, atuará para impedir o avanço da medida, que retira direitos dos trabalhadores e sufoca financeiramente o movimento sindical : “A pressão junto aos parlamentares tem mais peso, agora que o presidente interino Michel Temer não tem mais o controle absoluto sobre a manutenção dessa absurda agenda de reformas” – analisa Arraes. Definida pelas centrais sindicais durante a reunião do dia 30 de maio, em São Paulo, a atividade em Brasília/DF integra o calendário de ações de combate ás propostas de reformas trabalhista e da previdência, e contra o governo de Michel Temer. Iniciado ontem (5), o corpo a corpo de sindicalistas junto a parlamentares nos aeroportos da Capital Federal integra a ofensiva que prevê também em todo o país mobilizações preparativas à nova greve geral, cuja data indicativa é 30 de junho.
Tramitação – O governo pode vir a vencer a votação da reforma trabalhista por 13 a 12 ou 14 a 11 na CAE, nesta terça-feira, segundo informações divulgadas na tarde desta segunda-feira (5) do site Poder 360/Drive. Neste caso, dentro do cronograma possível de tramitação, a proposta passaria ainda pelas comissões de Assuntos Sociais (CAS) e de Constituição e Justiça (CCJ), antes de chegar ao Plenário do Senado.
Frentistas: Dirigente da Fepospetro, entidade que representa em São Paulo dezesseis sindicatos e cem mil trabalhadores, Luiz Arraes, após a passagem pelo Senado, participará, na Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio (CNTC), em Brasília/DF, de uma reunião em que estarão presentes representantes de redes varejistas, entre os quais o Atacadão, pertencente ao Carrefour, grupo que possui em todo o Brasil quase oitenta postos de combustíveis.
*Assessoria de imprensa da Fepospetro

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *