Frentistas confiam em vitória

Segue a luta da categoria dos frentistas contra o selfie-service nos postos e a defesa dos empregos. A Emenda 18, de Kim Kataguiri (DEM-SP), já foi extirpada da Medida Provisória 1.063. Essa ameaça já era.

O novo desafio é arquivar o PL 2.302/2019, do deputado Vinicius Poit (Novo-SP), que revoga a Lei 9.956/2000 e permite implantar selfie-service.

A iniciativa do parlamentar visa, na prática, demitir em massa. Cerca de 500 mil frentistas correm risco. Os debates acerca do PL ocorrem na Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços, da Câmara. Mas o deputado está a um passo de ser derrotado.

O assessor parlamentar, André Santos (Diap), adianta: “Não há consenso pra que os deputados votem diferente do relatório de Augusto Coutinho (SD-PE)”. Provável que na próxima reunião da Comissão, dia 8, o PL neoliberal seja votado. Hoje, seria derrotado.

Manobra – Ontem (quarta), o deputado Geninho Zuliani (DEM-SP) pediu vista. André explica: “É o último recurso pra tentar evitar a derrota do Projeto de Lei. Um projeto pode ser retirado de pauta até três vezes. O 2.302 já bateu no limite das retiradas. O pedido de vista é uma manobra cabível e previsível”.

DIA 8 – O presidente da Fenepospetro, Eusébio Pinto Neto, está otimista. O clima na Comissão quarta era pró-frentistas. “O regimento prevê a vista. A votação fica adiada. No Dia Nacional de Luta dos Frentistas, 8 de dezembro, estaremos na luta dentro do Congresso”, comenta.

“Tínhamos voto suficiente pra derrotar o PL, mas o pedido de vista tem prioridade”, explica Luiz Arraes, presidente da Federação Estadual da categoria em SP (Fepospetro). Ele conclui: “Vencemos uma etapa. Falta votar e ganhar de vez essa luta”.

SAIBA MAIS – Nos sites da FenepospetroFepospetro ou dos Sindicatos.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *