Frentistas de São Paulo e patrões negociam nesta quarta-feira (28)

Campanha Salarial 2018/2019 abrange dezesseis sindicatos e mais de cem mil trabalhadores com data-base em 1° de março

Está a agendada para amanhã, quarta-feira (28) a primeira rodada de negociação dos frentistas de São Paulo com o Sincopetro, entidade patronal em São Paulo juntamente com os sindicatos Resan, Regran e Recap, também o local onde será realizada a reunião. Unificada pela Federação Estadual dos frentistas, a Fepospetro, entidade presidida por Luiz Arraes, a campanha salarial este ano debaterá, além do percentual de aumento a ser aplicado nos itens salários, vale-refeição,e horas-extras, também a permanência de benefícios da pauta Social tais como cesta- básica de 30kg,o seguro de vida e o desconto reduzido de apenas 1% sobre o vale-transporte, entre outros, para as vigências 1/3/2018 a 28/2/2019, e 1/3/2018 a 29/02/2020, respectivamente.
Estratégias: No mesmo dia, mais cedo, às 10 horas, na Fepospetro, em SP, dirigentes –frentistas reunidos com o setor jurídico da entidade buscarão o alinhamento necessário à estratégias de contraponto à alguns dos itens da Lei da Reforma Trabalhista ( 13.467/17) considerada pela categoria uma ameaça potencial aos direitos coletivos.
Setor segue crescendo: De acordo com Luiz Arraes, a exemplo dos resultados de ganho real obtidos ao longo de mais de 20 anos de tratativas com os patrões, permanece inalterado o compromisso da Fepospetro de fazer avançar salários e benefícios e de não permitir retrocessos.
Para o sindicalista, uma boa notícia no que se refere a esse desafio é fato de os resultados dos balanços já publicados pela patronal Fecombustíveis terem mostrado que é sólida a situação do setor, que congrega em todo o país mais de quarenta mil empresas e aproximadamente quinhentos mil trabalhadores. De acordo com os dados apresentados, o segmento de postos revendedores de combustíveis encerrou 2017 com crescimento de 0,9 nas vendas de diesel, de 3,9%, na de gasolina, e de quase 9,7% na comercialização de etanol na comparação com o ano anterior apesar da conjuntura social e econômica desfavorável ” São informações que embasam nosso rol de argumentos ao lado de outras ainda mais relevantes, como a questão da alta no custo de vida do trabalhador, impactado sobretudo pelos aumentos abusivos na conta de luz e no gás de cozinha”, explica.
Aberta ao público, a reunião de negociação salarial agendada para as 14 horas será realizada no Sincopetro, na rua Atibaia, numero 282, Perdizes/SP.

*Assessoria de Imprensa da Fepospetro- Leila de Oliveira

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *